Image and video hosting by TinyPic

Visite-nos também no 

Caminhada Solidária

09-12-2012 09:00

Esta é a 1ª edição da Caminhada Solidária, organizada pela Decathlon Almada com o apoio do CIMO e o Agrupamento de Escuteiros 543 da Cova da Piedade. Tem como principal intuito ajudar o lar D. Nuno Alvares Pereira da Santa Casa de Misericórdia de Almada contribuindo assim para que o valor dos doadores seja convertido em Polares Quechua para ajudar a “aquecer” o Natal destas crianças.

O contributo mínimo terá um valor simbólico de 5€, não havendo limite máximo para doações.

No final da caminhada será entregue o cheque no valor das inscrições ao lar D. Nuno Alvares Pereira (SCMA).


Lar D. Nuno Álvares Pereira

O Lar de Crianças e Jovens D. Nuno Álvares Pereira acolhe em regime prolongado de internato 45 crianças e jovens de ambos os géneros, com idades compreendidas entre os 4 e os 18 anos de idade, em situação de perigo e com medida de Promoção e Protecção aplicada de acolhimento institucional, tendo como objectivo garantir o desenvolvimento integral dos residentes e paralelamente delinear os respectivos Projectos de Vida, potenciando a desinstitucionalização da Criança/Jovem no menor tempo possível.

Lotação

45 Vagas

Quadro de pessoal

1 director técnico

2 técnicos superiores de política social/serviço social

1 técnico superior de educação social

1 psicólogo

1 animador sócio cultural

1 administrativo

13 ajudantes de lar

4 auxiliar de serviços gerais

1 costureira

1 guarda/porteiro

Serviços

Acolhimento 24 horas, sete dias por semana

Satisfação das necessidades básicas dos menores

Acompanhamento Psicossocial aos residentes e respectivas famílias

Apoio a nível escolar, educativo/formativo, animação e lazer

Projectos

“Famílias Amigas”: O projecto Famílias Amigas tem como principal objectivo proporcionar aos menores sem suporte familiar ou com suporte insuficiente o contacto com uma família com a qual se tentam criar laços afectivos duradouros, que contribuam para a estabilidade emocional e desenvolvimento harmonioso das crianças/jovens.

Hortas populares da Quinta de Vale Mourelos, onde existe um solarem do séc. XVIII, construído após o terramoto de 1755. As famílias nobres, mais abastadas, deslocaram-se de Lisboa, como refúgio às epidemias que grassaram durante o meio século seguinte. Actualmente funciona como unidade hoteleira e de eventos sociais.

Sobreda - a primeira referência à povoação da Sobreda remonta ao século XIV, pelas mãos do grande cronista português Fernão Lopes, no retrato feito ao ataque de surpresa a Almada, levado a cabo por Nuno Álvares Pereira em 1384. Por essa altura o nome dado à localidade era Suvereda, que tem como significado, lugar de sobreiros, que é sinal de povoamento florestal que parece ter sido abundante nas colinas a norte e a sul do vale da Sobreda. Pertenceu à freguesia da Caparica desde o ano de 1472, altura da fundação desta, até 4 de Outubro de 1985, altura em que a Sobreda é desanexada e elevada a freguesia. A 20 de Maio de 1992, a freguesia de Sobreda é elevada a vila, uma consequência do grande desenvolvimento e progresso conquistados. Anualmente a freguesia da Sobreda, tem como tradição, organizar a festa “Saberes, Sabores e Memórias”, no Solar dos Zagallos. Esta festa tem como objectivo principal, proporcionar diversas actividades de animação, de modo a criar um ambiente de festa que garanta aos cidadãos residentes na vila bons momentos de lazer e prazer. Outras actividades culturais e recreativas também são desenvolvidas na freguesia, assumindo o artesanato um dos papéis principais, nomeadamente, a azulejaria, pintura a óleo, cana de bambu e cerâmica

 

 

Solar dos Zagalos

Na Quinta de Santo António está implantado o Solar dos Zagalos, propriedade municipal (desde 1980) constituída por uma magnífica residência, jardins com duas pequenas ermidas, e uma rica Capela anexa implantada na ala virada para o Largo público e dedicada a Santo António. A Capela ou Ermida de St.º António da Sobreda foi edificada originalmente em 1644-1645 por Matias de Oliveira e sua mulher Luísa Rebela, que eram bisavós de Rodrigo de Oliveira Zagalo, proprietário da Capela e Solar dos Zagalos no primeiro quartel do século XVIII, período em que a mesma terá sido melhorada.Este Rodrigo de Oliveira fundou aqui também um Morgado, no ano de 1745, de que foi primeiro sucessor Francisco Carneiro de Morais Araújo e Mello, Moço Fidalgo, casado com a filha única de Rodrigo, D.ª Josefa Teresa Zagallo, o qual colocou na quinta um brasão (ver foto abaixo) com as armas dos Carneiros (com banda coticada e carregada de três flores de lis, entre dois carneiros) e Zagallos (com dois crescentes, duas estrelas e dois dortões, todas as pegas dispostas em fascia).

Foram diversas as gerações de Zagalos que aqui residiram de forma mais ou menos permanente até cerca de 1921, quando esta quinta foi adquirida por António José Piano.

Quinta do Guarda Môr

Edificada em 1755 pelo Sr. Diogo Duarte Vieira, Cavaleiro da Ordem de Cristo, tendo passado depois aos seus descendentes, um dos quais, Joaquim Duarte Vieira, foi Guarda Mor da Saúde Pública, daí o nome pela qual também era conhecida. Após sucessivas vendas, é nos dias de hoje um local de diversas quintinhas, muitas delas com moradias edificadas sem as necessárias licenças

Percurso circular, saindo da Decatlhon e continuando por Quinta de Santa Ana e Vale Mourelos, passando depois por outras Quintas antigas como Guarda Môr, S. Gabriel, Carcavalha e Zagallos, num ambiente com muitos pormenores de ruralidade.

O contributo mínimo terá um valor simbólico de 5€, não havendo limite máximo para doações.

Serão feitas no local (aconselhamos chegar um pouco mais cedo)

Almada

Solariedade, vamos fazer um Natal melhor para as crianças do Lar d. Nuno Alvares Pereira (SCMA).

Quinta de Santa Ana, Vale Mourelos, passando depois por outras Quintas antigas como Guarda Môr, S. Gabriel, Carcavalha e Zagallos.

9 km

Concentração: 8h00

Partida: 9h00

3 a 4 horas

3 (escala de 3 a 5).

Alguns desníveis, exigindo média condição física. 

Decathlon Almada

38º 39' 28'' N

9º 10' 19'' W

Por razões de organização e segurança, os participantes devem respeitar as indicações e orientações transmitidas pelo guia e demais colaboradores do CIMO.

Cada um deve levar um pequeno estojo pessoal de material de 1ºs socorros, bem como medicamentos que esteja a tomar regularmente.

Levar roupa, agasalhos, boné ou chapéu, e calçado feito ao pé, preferencialmente botas, de acordo com as condições climatéricas.

Transportar água (aconselha-se cerca de 1,5 litros por pessoa / dia) e alimentos para consumo individual.

Quinta de Sant’ana

Situada nas proximidades do Centro Comercial Almada Fórum, dentro de uma propriedade privada, a Quinta de Sant’ana e respectiva capela são referidas em documento datado de 1718. Pelas imagens recolhidas na década de oitenta do século XX, destaca-se no conjunto o edifício de dois pisos com a fachada virada a Sul. A zona habitacional, situada no andar superior, tem dupla escada de acesso. À esquerda encontra-se a capela, com portal e janelão no piso superior, que apresentava lateralmente um pequeno campanário embutido no edifício contíguo.

Quinta de S. Gabriel 

Tem um palacete da 1.ª metade do século XX, mas pouco se conhece sobre a sua origem e proprietários, sendo que infelizmente um incêndio no fim dos anos 90 do século passado destruiu uma boa parte do espaço

Quinta da Carvalha

Visita à quinta e centro de jardinagem, podendo também tomar contacto com um dos seus habitantes de estimação, o simpático Maio