Image and video hosting by TinyPic

Visite-nos também no 

Não fomos à Arruda pisar uvas...

15-07-2012 15:13

Não fomos propriamente pisar uvas na Arruda. Marcha com algum nível de exigência fez com que todos os participantes estivessem com toda a atenção e concentração.

A actividade teve início na localidade de Carvalha. Os técnicos do CIMO fizeram as apresentações aos participantes, e respectivas recomendações sobre pedestrianismo, com abordagem sobre a temática do percurso e meio ambiente.

 A marcha iniciou-se às 9h10, dentro do horário previsto, com um arranque moderado por caminhos rurais, com travessia de duas aldeias. Sendo um percurso circular permitiu aos participantes com o apoio dos técnicos do Cimo o esclarecimento de todo o meio envolvente desta zona de fortificações e parte rural com destaque para a vinicultura e produção de fruta típica desta zona (Pêra Rocha) e outras, assim como a importância histórica desta localidade, relativamente ao historial das defensivas das Linhas de Torres e seus fortes: Fortes da Carvalha, Forte do Cego, Forte do Alqueidão e Forte do Moinho-do-Céu. Durante o percurso alguns dos participantes manifestaram interesse em saber se o CIMO vai fazer mais actividades nestas zonas do Oeste. Um dos locais tido como o ex-líbris deste percurso era o ponto alto do Moinho-do-Céu, que deixou os participantes perplexos com as vistas maravilhosas que se disfrutam a partir deste local. O percurso decorreu em bom ritmo, sem acidentes de percurso e com satisfação geral dos participantes.