Image and video hosting by TinyPic

Visite-nos também no 

Marcha "No Trilho dos Pastores"

17-03-2012 09:00

A actividade teve início junto da Ermida de Sº Gonçalo em Cabanas (Parque de Merendas de Sº Gonçalo) Os técnicos do Cimo fizeram as apresentações aos participantes, e respectivas recomendações sobre pedestrianismo, com abordagem sobre a temática do percurso e meio ambiente.

 A marcha iniciou-se às 9,15 dentro do horário previsto, com um arranque moderado para enfrentar a primeira subida na Serra de Sº Francisco até alcançarmos a Serra do Louro onde se realizou a maior parte da actividade.

Ao longo do percurso os participantes foram informados dos pontos de interesse por onde íamos passar com destaque para os locais com interesse histórico (Moinhos da Serra do Louro, Alcaria da Queimada, Castro de Chibanes, e Necrópole da Quinta do Anjo.) O ritmo da marcha foi feito de acordo com todos os participantes, em ambiente desportivo e de descontracção.

 Nos locais de interesse histórico foram abordadas as temáticas inerentes a cada local, com agrado expresso dos participantes que realçaram o apoio do Cimo no terreno, com especial referência ao apoio logístico que esteve sempre presente nos locais pré-definidos. A oferta de águas fruta e outros tais como a possibilidade de neutralização, com apoio da carrinha do Cimo sensibilizou os participantes.

Fomos brindados com tempo ameno sem chuva, na Quinta do Anjo dois participantes usufruíram da benesse de apoio para neutralizar a sua caminhada, todos os restantes participantes concluíram a caminhada em ambiente de boa camaradagem e espirito desportivo.

Não há a registar ocorrências, a marcha com um total de 17,4 Km GPS terminou no local de partida às 14,00h.

Todos os participantes manifestaram o seu agrado por este tipo de actividade, alguns expressaram os seus agradecimentos à organização e pediram para que o Cimo explore as potencialidades que esta zona tem para próximas actividades. 

 

 

 

 Local  S. Gonçalo (Cabanas) - Palmela

 Percurso  circular, com inicio na ermida de S. Gonçalo, Cabanas. Por terras da tradição do bom queijo, pão e vinho, iremos percorrer os velhos trilhos dos pastores nas Serras de S. Francisco e do Louro, ao longo de quase todo o Vale dos Barris e admirando os antigos moinhos de vento aí existentes, bem como os vestígios arqueológicos de Chibanes, povoado do Calcolitico. Zona de excelentes vistas panorâmicas da Arrábida, S. Luis, área metropolitana de todo o estuário do Tejo e serra de Sintra.

 Grau de dificuldade  3 (escala 0 a 5). Alguns desníveis a vencer, exigindo razoável condição física. Cerca de 16 klms. Possibilidade de efectuar um percurso menor ( cerca de 10 klms ), para participantes menos treinados.

 Inscrições  até dia 15 de Março – 5ª feira

 Ponto de encontro   8H45 – junto à ermida de S. Gonçalo (Cabanas)

 Coordenadas GPS 38º32´58.98 N  8º58´53.68 W

 Início  9H00 

Custos  5€ com seguro incluido

 Observações / recomendações 

- por razões de organização e segurança, os participantes devem respeitar as indicações e orientações transmitidas pelo guia e demais colaboradores do CIMO.

- cada um deve levar um pequeno estojo pessoal de material de 1ºs socorros, bem como medicamentos que esteja a tomar regularmente.

- levar roupa, agasalhos, boné ou chapéu, e calçado feito ao pé, preferencialmente botas, de acordo com as condições climatéricas.

- transportar água ( aconselha-se cerca de 1,5 litros por pessoa / dia ) e alimentos para consumo individual.

 

    As Festas de S. Gonçalo são festejos muito populares que se realizam em Cabanas (Ermida ou Capela), conselho de Palmela e no distrito de Setúbal. Realizado por Manuel J. C. Soares e publicado em http://unisetifotografiamultimedia.blogspot.com/  e http://uniseti-multimediavideos.blogspot.com/ 

 

Capela de São Gonçalo, situada no lugar de Cabanas, freguesia de Quinta do Anjo (Portugal), constitui um pequeno templo de romaria, século XVI, de planta octogonal e alpendrada hipostila - só há no país mais dois do género: em Tomar e em Janas (Sintra).

Ligada ao culto da protecção do gado (?), foi mandada edificar pelos Marqueses de Minas, antigos proprietários da Quinta da Torre. Está classificada como Imóvel de Interesse Municipal pelo DGEMNdesde 2002.